Bens Ativos e Passivos

Bens Ativos e Passivos

Nos tempos de hoje, grande maioria da população tem como realidade gastar tudo o que ganha.
Normalmente, se alguém ganha R$1.000, todo esse dinheiro será gasto sem nenhum tipo de investimento.

Na economia, aprendemos que renda é igual a custo mais poupança ($ = C + P). Quando não se existe poupança, a renda é igual ao custo ($ = C), ou seja, tudo o que eu ganho será utilizado para pagar o que comprei.

Diante dessa prática de vida, é observado que o que falta na educação não é saber como ganhar mais dinheiro e sim como utilizá-lo.

Saber diferenciar bens ativos de passivos é um dos pontos-chave para obter sucesso nos negócios, para entender de forma simples e clara: ativo é tudo aquilo que traz mais dinheiro para o seu bolso e passivo é tudo aquilo que tira dinheiro do seu bolso.

Pergunto a você, uma casa, por exemplo, é um bem passivo ou ativo?
Antes você precisará pensar o que trará retorno financeiro, e o que irá ocasionar despesas.

Diante do bem “casa”, é necessário observar:

De forma passiva, você terá gastos na manutenção da casa e terá que arcar com a responsabilidade de impostos, o que também irá gerar custos. É fundamental saber que para se tornar um ativo, o que você ganha com o aluguel deve ultrapassar os valores de passivo. Antes de tomar uma atitude, é importante colocar na balança e observar se o que está fazendo é um bom investimento.

Pensando em ajudar, desenvolvemos uma grande dica: gaste sua renda primeiramente com os bens ativos, criando mais de uma fonte de renda para si. Cada real que você põe na coluna de ativos, é um real que trabalha para você.

Muitos empresários se esforçam para aumentar a coluna de ativos, usando o dinheiro para investir, comprar imóveis e abrir negócios, possuindo, dessa forma, uma grande quantia de renda gerada, aproveitando depois esse dinheiro para usufruir com o que desejar. Por outro lado, existem pessoas que seguem a ordem contrária a essa, se importam primeiro com os passivos, querendo ter os melhores celulares, carros e casas, deixando os ativos de lado.

É importante lembrar que: você não deve trabalhar para o dinheiro, mas o dinheiro deve trabalhar para você! E lembre-se, o investimento da mente é o primeiro passo para se tornar rico.

Autora: Ingrid Morais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×